Memorial PRF

ANDREI MINUZZO

Natural de Vacaria/RS, Minuzzo nasceu no dia 14 de janeiro de 1977. Ingressou na equipe de comando da 1ª Delegacia em julho de 1999, aos 22 anos, e trabalhou ainda junto ao CIOP (Central de Informações Operacionais da 9ª Superintendência). Faleceu na manhã do dia 03 de outubro de 2009, no Km 200,8 da BR 116, em Picada Café, na serra gaúcha, quando deslocava com uma motocicleta Harley Davidson para realizar uma escolta. Minuzzo havia se formado biólogo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em janeiro de 2009 e batedor motociclista pela Polícia do Exército em abril do mesmo ano.

 

 

CARLOS CARLIN SANTIAGO

Nasceu no Alegrete/RS em 07 de setembro de 1951. Ingressou na PRF em 1975, trabalhando nas cidades de Pelotas/RS e Tabaí/RS, onde veio a falecer. Seu passamento ocorreu no dia 15 de dezembro de 1987, quando ao retornar do trabalho de carona com outros colegas, colidiu frontalmente com um micro-ônibus que ultrapassava um caminhão.
Deixou a esposa, Ilza Maria A. Santiago e os filhos Deise Cristina A. Santiago e Daniel A. Santiago.

 

CARLOS EDMUNDO TELES

Natural da cidade de Santo Antônio da Patrulha/RS, filho de Léo Teles e Hilda Teles, nasceu em 20 de junho de 1945 e ingressou na PRF em 1971.
Iniciou sua atividade rodoviária na Cidade de Torres/RS, trabalhando ainda na seção de multas do 10º DRF/DNER em Porto Alegre e em Osório (posto PRF pedágio).
Teles faleceu, vítima de atropelamento, em 29 de setembro de 1991, nas proximidades do antigo km 93 - hoje km 05 da BR 290 - após concluir atendimento de acidente. Deixou a esposa Irena Teles e os filhos Demétrius, Cristian, Endrigo e Cibele.

CLÁUDIO LUIZ DAMASCENO

Natural da cidade de São Leopoldo/RS, filho de Rui Rabelo Damasceno e Araci Dielh, nasceu em 23 de dezembro de 1947 e ingressou na PRF em 1974.
Iniciou a atividade rodoviária na Scharlau e posteriormente trabalhou em Gravataí e Caixa D'água (NOE), na auto estrada.
Faleceu quando estava de serviço, no dia 07 de junho de 1993, em consequência de um infarto fulminante.
Deixou a esposa Rosa Maria Stumph Damasceno e as filhas Claudia, Andréia e Maira Damasceno.

CLAUDIO LUIZ GEVEHR

Natural de Taquara/RS, onde nasceu aos 27 de julho de 1952, Gevehr ingressou na PRF em 12 de fevereiro de 1975, trabalhando na Sede e em Montenegro.
Faleceu no dia 15 de dezembro de 1987, quando retornava do trabalho com outros colegas e sofreu uma colisão frontal com um micro-ônibus, que ultrapassava um caminhão. Gevehr cursava o último semestre do curso de Engenharia Civil na UNISINOS.
Deixou a esposa, Terezinha Dornel, e 03 filhos Carina, Marcelo e Débora Dornel Gevehr .

ELY LEITE URDAPILETTA

Nascido na cidade de Santana do Livramento/RS em 13 de julho de 1932, ingressou na PRF em 15 de junho de 1960, tendo trabalhado nas cidades de São Leopoldo, Pelotas, Osório e na Superintendência, em Porto Alegre.
O Inspetor Ely era Chefe de Seção de Operações e Chefe Substituto do Serviço de PRF, na época em que a PRF pertencia ao D.N.E.R.. O Seu falecimento ocorreu quando trabalhava em sua sala na Superintendência e sentiu-se mal, sendo prontamente socorrido e levado para a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, onde veio a falecer.
Deixou a esposa, Lélia Elitha (já falecida), e a filha, Maria Inês Urdapiletta.

FLÁVIO DE OLIVEIRA

Natural de Santa Rosa, Flávio de Oliveira nasceu no dia 20 de agosto de 1967. Ingressou na PRF em 1996 no Setor de Pessoal na sede da 9ª Superintendência. Trabalhou no Setor de Patrimônio, na 1ª Delegacia em São Leopoldo, na Metropolitana em Gravataí e na 2ª Delegacia em Eldorado do Sul. No dia 24 de novembro de 2006, na BR 116 no Km 292,2, quando atendia um acidente, foi fatalmente atropelado por um caminhão. Flávio deixou a esposa Disiani e a filha Luisa.

 

HAMILTON ALVES NIZOLI

Natural de Pelotas/RS, nasceu em 30 de novembro de 1953 e ingressou na Polícia em 01 de outubro de 1979, na 7ª Delegacia, onde sempre trabalhou. No dia 25 de julho de 1998, durante o evento da FENADOCE, sinalizava a pista com cones quando foi atropelado por um veículo que passava pelo local.
Deixou a esposa, Anélia Peres Nizoli e as 03 filhas, Suzana, Francieli e Simone Peres Nizoli.

 

JARBAS DOS SANTOS

Nasceu em Santo Augusto/RS no dia 24 de julho de 1950. Ingressou na PRF em 1º de dezembro de 1971, onde exerceu suas atividades profissionais nas cidades de Uruguaiana, Guaíba e na Freeway.
Seu falecimento aconteceu no dia 15 de janeiro de 1987, quando retornava de Osório/RS (onde trabalhou na Operação Verão), nas proximidades do km 59 da BR 290.
Um desnível na pista causou sua queda da moto que pilotava, sendo atropelado por um caminhão.
Deixou a esposa, Vera Maria Peres dos Santos, e os filhos Jamile e Marcelo Peres dos Santos.

JÚLIO CÉSAR LEIRIA

Natural da Cidade de Canoas/RS, nasceu no dia 29 de setembro de 1967 e foi admitido na PRF em 11 de julho de 1994.
Sua atividade profissional sempre ocorreu na equipe da PRF de Montenegro, onde veio a falecer às 16h30 do dia 31 de outubro de 1998, vítima de atropelamento enquanto fiscalizava um usuário.
Leiria foi homenageado por seus colegas de trabalho, que colocaram seu nome no galpão de festas da equipe.
Deixou a esposa, Izabel Correa da Silva.

 

 

LAÉRCIO MARCOS SCHVARTZ

Natural de Sertão/RS, Marcos ingressou na PRF na Turma de 1994, iniciando seus trabalhos no posto PRF de Santa Maria em julho de 1994. Posteriormente, trabalhou no posto provisório de Rosário do Sul, Caçapava do Sul e Livramento, retornando em 2003 para Santa Maria. Formou-se Batedor Motociclista em 2002/2003 e no mesmo ano concluiu o Curso de Instrutor de Motociclismo, participando inclusive da escolta presidencial em Brasília, quando da cerimônia de posse do Presidente Luís Inácio Lula da Silva. Mas foi na manhã do dia 18 de janeiro de 2004, quando trabalhava convocado para o serviço de escolta/batedor do vestibular da Universidade Federal de Santa Maria, que envolveu-se em um trágico acidente, vindo a falecer no local. Laércio deixou a esposa Mabel Vieira Schartz e a filha Helenna, que tinha na época 10 anos de idade.

LUCIANO HENRIQUE GALVÃO F. MÁXIMO

Natural de Aparecida do Norte/SP, filho de Sebastião Germano Máximo e Anna Maria Galvão de França Máximo, Luciano Máximo nasceu no dia 14 de fevereiro de 1972 e ingressou na PRF em 18 de maio de 1999. Iniciou sua atividade na PRF e sempre trabalhou na auto-estrada. Faleceu no dia 08 de outubro de 2003, ao término de um comando, vítima de atropelamento. Deixou a esposa, Anádia Cristiane Soares da Silva Máximo e o filho Rafael Augusto Galvão da Silva Máximo.

MARTINS SILVA

Nasceu em Porto Alegre/RS no dia 30 de março de 1933 e ingressou na PRF em 15 de junho de 1960, iniciando suas atividades na cidade de São Leopoldo/RS (Scharlau). Posteriormente, transferiu-se para Guaíba (hoje Eldorado do Sul) onde trabalhou até o seu falecimento, ocorrido em 10 de janeiro de 1974.
Quando atendia um acidente no antigo km 03 da BR 290 (curva da Merlin), um veículo que trafegava no local aquaplanou e veio em sua direção, atropelando-o.
Deixou a esposa, Sra. Eli Garcia Silva.

MAURO PETRY TAVARES

Nascido no dia 03 de janeiro de 1948, na cidade de Rio Pardo/RS, Petry ingressou na PRF na turma de 1975, tendo trabalhado na cidade de Pelotas e Pantano.
No dia 15 de junho de 1992, Petry deslocava-se de Pelotas para Rio Grande - onde trabalhava no posto da PRF da vila da quinta - quando, na localidade de Capão Seco/RS, em uma via secundária próxima a rodovia (BR 392), parou para prestar socorro a uma Kombi de uma companhia que transportava cigarros . Ao se aproximar, foi alvejado violentamente por assaltantes - que conduziam o veículo - causando sua morte.
Deixou a esposa, Ledi Tavares, e os filhos, Sandréa, Maurício e Sandrine de Oliveira Tavares.

RICARDO HENRIQUE MOREIRA

Nascido no Rio de Janeiro, em 13 de outubro de 1940, veio para o Rio Grande do Sul ainda criança, ingressando na Polícia Rodoviária Federal com 22 anos, trabalhando nos postos de Cruz Alta e Guaíba (hoje Eldorado do Sul), vindo a falecer no dia 10 de junho de 1972, durante atendimento a um acidente na cidade de Guaíba, ocasião em que teve o corpo incendiado. Na ocasião o policial estava de folga. Deixou a esposa, Alice, e três filhos menores.
Por intermédio do SINPRF/RS e com apoio de familiares e colegas da região, o novo viaduto de acesso a cidade de Guaíba, no Km 300 da BR 116, recebeu o nome de PRF Ricardo Henrique Moreira, uma justa homenagem a quem doou a própria vida ao próximo.

ROGÉRIO SCHOLL

Natural de Santa Maria do Herval/RS, nasceu em 16 de agosto de 1947. Ingressou na PRF em 15 de maio de 1975, onde ficou trabalhando na cidade de Pelotas/RS. Após alguns anos, transferiu-se para Guaíba/RS, onde veio a falecer em 04 de maio de 1994.
Quando retornava de casa para o trabalho sob forte chuva, houve colisão frontal de seu veículo particular com um caminhão que vinha na direção contrária.
Deixou a esposa, Sra. Jurema Kuhn, e 02 filhos, Josseane Kuhn Scholl e Rosane Kuhn Scholl.

 

 

RUY BALESTRO

Natural da cidade de Caxias do Sul/RS, filho de Sylvio e Cândida Balestro, nasceu no dia 24 de janeiro de 1934 e ingressou na PRF em 1965. Exerceu suas atividades na Região da Serra, Caxias e Vacaria. Faleceu no dia 16 de maio de 1983 nas proximidades da cidade de São Marcos, quando fazia um serviço de batedor. Além da esposa, Cleufer Boff Balestro, deixou os filhos Ruberlei Silvio, Aderlei Silvana e Cleber Edmilson.

VILMAR DA ROSA

Nasceu em 07 de outubro de 1947 na cidade de Maquiné/RS e era filho de Waldemar Alves da Rosa e Geny Dariva da Rosa. Ingressou na PRF em julho de 1975 e sempre trabalhou no trecho de Osório/RS. Faleceu no dia 23 de dezembro de 1981, quando orientava o trânsito nas proximidades do km 32 da BR 101 (auto-estrada) para pintura na pista. Por ironia do destino, o dia de seu passamento concidiu com a sua formatura como técnico em Administração de Empresas.
Deixou a esposa, Sra. Mercedes, e os filhos Diego e Fabrício, na época com 6 anos e o outro com 1 ano e nove meses de idade, respectivamente.

VITOR GAMBIRASIO

Natural da cidade de Esteio/RS, Gambirasio nasceu no dia 21 de dezembro de 1946, tendo ingressado na Polícia Rodoviária Federal em 1975, e trabalhou na cidade de São Marcos/RS e Montenegro/RS, onde veio a falecer.
Seu passamento ocorreu no dia 15 de dezembro de 1987, quando ao retornar do trabalho de carona com outros colegas, colidiu frontalmente com um micro-ônibus que ultrapassava um caminhão.
Deixou a esposa, Gilca Gambirasio, e 03 filhos, Melissa, Maurício e Márcio Gambirasio.

 

 

ZILMAR JOSÉ MATTES

Atingido numa troca de tiros com uma quadrilha no km 213 da BR 386, na cidade de Tio Hugo, na tarde de 19 de setembro de 2002, Mattes não resistiu aos ferimentos e faleceu 5 dias após o ocorrido.
Natural de Estrela/RS, nasceu no dia 15 de setembro de 1971, tendo ingressado na Polícia Rodoviária Federal com 22 anos (no dia 11 de julho de 1994) exercendo suas atividades na 4ª Delegacia – Lajeado/RS -.
No dia 22 de julho de 2002 tinha assumido a função de Chefe Substituto do Núcleo de Policiamento e Fiscalização daquela delegacia.
Deixou esposa e 01 filho.

Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Rio Grande do Sul

Rua Barros Cassal, 33/7° andar - Bairro Floresta - Porto Alegre/RS

CEP: 90035-030 - Fone/Fax: (51) 3226-4044

E-mail: sinprfrs@sinprfrs.org.br

SINPRF/RS © 2017